Autoria


Joaozinho

Joaozinho estava brincando no playground, quando viu o carro do seu pai passando em direção o matagal, atrás de sua escola ele seguiu o carro viu o seu pai e tia Ana abraçando-se apaixonadamente Joaozinho achou isso tão excitante que não se conteve e correu para casa, para contar para mamãe, oque tinha visto.

Mamãe, mamãe eu estava no playground da escola, quando vi o carro do papai indo para o matagal, com a tia Ana dentro e fui atrás para ver ela estava dando o maior beijo na tia Ana depois o pai ajudou a tirar sua roupa ai a tia Ana tirou as calças do pai

Sua mãe interrompeu falando

Filho sua historinha e tão legal porque você não deixa o resto para a hora do jantar.

Na hora do jantar, a mãe pediu para o filho contar a historinha.

Eu estava no playground quando vi o carro do papai indo para a mata e fui atrás e vi a tia Ana dando o maior beijão no pai ai ele tirou a roupa dela ai ela tirou as calças dele ai eles fizeram a mesma coisa que a mãe fazia com o tio quando o pai estava na marinha.

Dica sempre deixe a pessoa terminar a frase antes de tirar suas próprias conclusões.


Brigas

Bom tudo começou quando duas meninas que não se falavam começaram a falar mal uma da outra e uma delas pegou e falou assim:

-você e muito invejosa e chata e idiota.

E a outra que se chamava Emily falou:

-você e quem e invejosa, chata e idiota.

E a outra que se chamava Giovana falou:

-Vamos gente e gente não merece ficar com essas pessoas nojentas.

-Eu nojenta só se for você reticula-Emily disse.

-mais eu não vou deixar ela fazer isso com mico-Giovana falou,susurando.

Mais depois de muito brigarem elas viram que não precisava ficar brigando e sim conversa uma com a outra e elas pediram desculpas uma pra outra e foram amigas para sempre.Fim

 


s.o.s por favor

Há muito tempo atrás tinha uma mansão muito bonita por sinal mas apesar de ser bem linda tinha um segredo ela era amaldiçoada e o casal que morava lá tinha gêmeos uma menina e um menino, a menina se chamava Ana júlia e o menino se chamava João Guilherme eles aviam completado 14 anos e os pais deles não quiseram contar nada para eles mas eles acabaram descobrindo enquanto os pais conversando que iriam mudar de casa por causa desses fantasmas então as crianças entram em pânico mas os pais não sabiam o que fazer então chamaram o melhor medico e então o medico converso com as crianças e elas disseram tudo ao medico e o doutor contou tudo para os pais e ele disse:

– Eles me disseram que essa casa e mal assombrada e verdade?

– Eles escutaram , e claro que não pode ficar tranquilo e só imaginação

– A imaginação foi longe demais vocês não acham?

– Nós iremos dizer para eles que e tudo uma mentira tá tchau.

Dias depois eles foram melhorando mas algo deixou eles ainda mas assustados.

 

 

 

Então eles compraram uma nova mansão e foram morar nela e a vida de todos eles mudaram para melhor a vida deles nem parecia que tinha acontecido aquelas coisas com eles e olha a vida deles passaram de melhor para melhor.

 

Nome:Aisha mellanie ramos da silva

Data:09 de novembro de 2016


Pra sempre ou só por hoje

Tudo isso começou por causa de um Danoninho pode isso minha nossa a minha Mãe me deu a maior bronca que eu já tinha escutado dela ela até me colocou de castigo sem televisão agora se você quer saber mais venha comigo. Tudo começou quando eu tomei o Danoninho da minha mãe e eu não contei pra ela e quando ela descobriu preferi te contado para ela antes. – Quem foi que comeu meu Danoninho. Todos disseram que não tinha comido falei que não tinha comido ai fiquei falando que não tinha comido mais não deu muito certo porque só eu que vou pra casa depois da escola.

-Mais mãe não fui eu não porque eu não como Danoninho natural.

Ai meu pai disse:

– Custa você falar que foi você custa.

– Ata bom fui eu pronto falei.

– por que você não falou antes?

-por eu sabia que você ia me bate e brigar comigo |

E ai eu fiquei de castigo sem assistir televisão e eu fiquei insistindo para minha mãe deixa eu assistir e ela acabou deixando no sábado de tarde ela fez pipoca e eu minha mãe meu pai e minha irmã comemos e assistimos televisão.

Editora: Aisha mellanie ramos da silva

Data:24 de agosto de 2016.


Terror  

HÁ muito tempo atrás Havia uma casa que tinha sido queimada. Nessa casa moravam dois senhores que morreram depois do incêndio. Do outro lado da rua moravam três crianças. Uma de nove anos outra de dez anos e outra de oito. Há de nove anos se chamava Emily há de dez anos se chamava Ana e há de oito anos se chamava Viviane. Elas eram todas irmãs e saia todos os dias para a escola elas gostavam muito de aventura e um dia elas todas se reuniram para ir à casa abandonada dos velhinhos. Mas eles não sabiam que esses velhinhos não eram normais ele tinha uma coisa dentro do corpo, pois não falavam com ninguém e todos que foram lá nunca, mas voltaram uma vez até os policiais foram lá, mas não aconteceu nada e as crianças foram lá, mas meio que não deu certo por que a porta estava trancada, mas elas ouviram uma coisa.

– vocês iram MORRER por der vindo aqui.

-aaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa!!!!!

Continua…

Escrito por: Sarah Sousa

10\08\16


O herói das estrelas

 

No capitulo, que sabe não vou ficar falando do capitulo anterior fica com esse capitulo novo.

 

Quando o curioso encostou o dragão de cômodo se levantou e o homem ganancioso disse:

-um dragão de cômodo,

E o humilde disse:

-um dragão de cômodo, irei pegar três e terei uma casa e três cômodos

O dragão indignado foi embora e o humilde rindo sozinho foi para casa mais mal ele sabia que tinha ganhado poderes, mas esses poderes eram diferentes na verdade um poder o de ter coragem infinita e o homem ganancioso só ficou mais maldoso e então

Mais uma vez fim do capitulo de uma vez

(rimou)

      O herói das estrelas

Capitulo um: surge o herói

 

Em uma vila cheia de ladrões, as pessoas do vilarejo desistem de chamar a policia por que não adiantava nada os policias iam até os ladrões e eles eram expulsos e todos da delegacia acabavam sendo demitido.

Um dia o dragão de cômodo

çlçlçlçlçlçllçlçlçlçççlçlçlçl

Que ficou perto de mais de uma experiência quem transformava quem chegasse muito perto em um mutante, esse dragão foi a vitima e ele virou o dragão de coisa mutante.

Um dia um homem cheio de ganancia e outro curioso foram ate o mar o cheio de ganancia foi para pegar moedas e o curioso já se sabe né foi tentar matar a curiosidade dele por ali o curioso tinha achado alguma coisa e não sabia o que era e perguntou:

-oque é isso?

-se não for dinheiro não sei o que é

-vamos ver o que é

-é melhor não tocar

E o curioso tocou e…

 

FIM DO PRIMEIRO CAPITÚLO

 

 

POR: ISAAC NASCIMENTO

DATA: 10/06/2016


       O Diário Mágico

Teve uma vez que, minha mãe me comprou

diario

quando eu o abri ele começou a brilhar eu fui correndo pra cozinha e disse:

– Mãe! Mãe! Esse diário é diferente, ele está brilhando! Quando eu o abri ele estava normal mais depois começou a brilha.

-Mais filha! Não tem como, esse diário é como os outros, normal.

-Não é mãe, ele está brilhando.

-Então me deixa ver!

-Tá

Eu abri o diário novamente, passei um tempo com minha mãe mais o diário não brilhou, fiquei assustada aquele momento, minha mãe me olhou com cara de brava e disse:

– Você está mentindo?

– Não mãe! É verdade.

– Vá já para o seu quarto!

– Tá

Fui pro meu quarto e comecei a chorar quando o diário se abriu e perguntou:

– Porque você está chorando?

-Porque minha mãe não acredita em mim por sua causa!

– Calma criança tem que ser tudo na sua hora.

Fiquei pensando no que ele me disse.

pensativa quando eu o abri ele começou a brilhar eu fui correndo pra cozinha e disse:

– Mãe! Mãe! Esse diário é diferente, ele está brilhando! Quando eu o abri ele estava normal mais depois começou a brilha.

-Mais filha! Não tem como, esse diário é como os outros, normal.

-Não é mãe, ele está brilhando.

-Então me deixa ver!

-Tá

Eu abri o diário novamente, passei um tempo com minha mãe mais o diário não brilhou, fiquei assustada aquele momento, minha mãe me olhou com cara de brava e disse:

– Você está mentindo?

– Não mãe! É verdade.

– Vá já para o seu quarto!

– Tá

Fui pro meu quarto e comecei a chorar quando o diário se abriu e perguntou:

– Porque você está chorando?

-Porque minha mãe não acredita em mim por sua causa!

– Calma criança tem que ser tudo na sua hora.

Fiquei pensando no que ele me disse.

dormindo.

9uo9jo9o9o9o

Acordei no outro dia para ir à escola e quando eu voltei minha mãe me perdoou, o diário ficou tão emocionado que começou a chorar, minha mãe logo percebeu e acreditou em mim, do diário saiu um belo home, ele e minha mãe saíram para se conhecer depois de uns anos eles se casaram.

 

 

. efbvfbfgvrtbbbgbgbgbgbgbgbbbbgbgbgb

Fim.

Nome: Brenda Monteiro Fialho

Data: 15/06/2016

 

 


Menina da lua

13 de julho  quarta

EU era uma garotinha quando meu pai foi chamado para o exercito bem quando eu estava fazendo 12 anos  eu olhava para lua pedindo para que meu pai volte

14 de julho quinta-

 Recebi uma carta do meu pai!

QUERIDA ELIZA SINTO MUITO SUA FAUTA AQUI E DURO MAS EU JURO QUE EU VOU VOUTAR PARA VOCE E SUA MAE  EU QUERO MUITO VER VOCES DUAS  AMO VOCES
NÃO QURO QUE VOCE SE PREUCUPE COMIGO  LEMBRA SE  DO NOSSO TRATO QUE VOCE IA SER CORAJOSA TE AMO.

Sinto muito sua falta papa

2  de  agosto  1918

Meu pai finalmente  esta em casa mas minha   mãe  esta  doente  estou com  medo  dela morrer .Eu quero  que  ela melhore  logo

7 de  agosto 1918

Minha mae esta um pouco melhor  estou feliz senhorita   Karina vai se casa  com  o meu primo Daniel   no casamento era todo branco era lindo anoite nos estávamos indo para casa quando um policial . Estava espancando alguém em alguém  mas não era um pessoa qualquer pessoa era meu primo Daniel meu pai tirou o policial de cima dele .

8  de agosto 1918

Meu primo ainda esta roxo de tanto machucado minha mãe vai ter um bebe não sei se vai ser menina ou menino?! o bebe nasceu e um menino o nome dele e  Arthur  .

28 de  agosto  1918

A guerra começou eles atiram sem    nas pessoas a mulher do meu primo  senhorita Karina foi pistolada sem do  meu primo esta triste .

1 de outubro 1918

Recebemos uma carta de que o meu primo morreu  ele foi roubado  e atirando


O COLOSSO

Desde pequeno eu ouvia historias sobre um guerreiro que era ágil, forte e esperto seu nome? Colosso, se você quer saber mais sobre isso terá que acreditar no impossível e quando eu digo impossível é impossível mesmo: criaturas mitológicas ,guerreiros lendários  e aí consegue é uma viagem para poucos mas sê você consegue está pronto aposto que sim vamos mas antes terá que conhecer um pouco sobre minha historia: fui abandonado na entrada da minha vila todos me ignoraram eu acho que eles estavam pensando se me usavam como refeição da noite ou me expulsavam mas o meu mestre Meolidas  me salvou as pessoas respeitavam Meliodas com um tempo ele me ensinou a me defender me ensinou a arte da espada eu tinha 7 anos quando começou a me ensinar a arte da espada me levou á uma montanha  com um grande salão de treinamento me ensinou muita coisa  me disse que aquela montanha era a montanha do colosso a primeira vez que eu ouvi falar de colosso logo apois aconteceu isso:

– Flechy você tem a missão de reencontrar colosso

– eu não meliodas eu não posso ter essa missão nem meus pais me quiseram você acha que o colosso vai vir comigo?

– você já viu colosso?

– não, nunca

– este é colosso a pessoa que você deve reencontrar mas já aviso terá monstros e aventuras está pronto?

– sim

– lembre-se este é colosso:

o colosso


Amigo imaginário

Uma família comum com as seguintes pessoas Felipe o pai , Andreia a mãe e Ana a filha , Felipe trabalha de psicólogo Andreia cuida de Ana e da casa Ana ela é muito solitária e só tem as bonecas de amigas. No dia seguinte os pais de Ana brigaram depois de 3 dias na mesma casa ouve gritos de dentro da casa e no dia seguinte veio o divorcio Andreia ficou com a Ana na mesma casa de antes .

Não se passaram nem três dias e Andreia foi encontrada dentro da banheira cheia de sangue Ana ficou com o pai na sua nova casa Ana ela começa agir diferente como fez um desenho na parede de seu quarto seu pai viu e perguntou:

-Filha quem são esse no desenho?

-É eu a mãe e o Charles.

-Quem é o Charles?

-Ele me mandou não contar!

-Quem filha!

-Pai não faz isso por , mim.

-Tá.

Outra coisa que ela fez que o pai ficasse assustado foi que ela pintou e rasgou as bonecas e até jogou sua boneca preferida no lixo. Então o Felipe tomou uma iniciativa e ligou para a Marcela a sua amiga de trabalho:

– Alô.

-Marcela?

-Sim sou eu quem é você?

-Sou o Felipe do trabalho!

-A Felipe meu amigo oque acontece?

-Minha filha Ana se lembra dela?

-Sim é logico mais só vi antes da sua mulher ter morrido.

-Sim é mesmo.

-Meus pêsames.

-Obrigado.

-Agora voltando a o assunto oque você queria?

-Te liguei para saber se você podia ajudar a minha filha como psicóloga?

-Logico que posso mais que dia eu vou?

-Amanhã vai ser o segundo dia que estou com ela pode ser amanhã?

-Sim amanhã eu tó ai as 12h00min tchau.

-Tchau.

A noite chegou e Ana começou a brincar de esconde-esconde com Charles ela gritou um pouco de medo mais Charles a fez parrar mais antes disso o policial ouviu como nunca gostou de Felipe começou a investigar.

O dia seguinte chegou Ana chegou à sala e Marcela estava lá e perguntou:

-Ana você se lembra de mim?

-Não.

-Eu te vi quando você cabia nos meus braços.

-Nossa.

-Então oque você faz no dia a dia?

-Eu pinto de manhã de tarde eu pinto e de noite eu brinco de esconde-esconde com o Charles.

-Quem é Charles?

-Ele me mandou não falar.

-Está bem vou respeitar essa decisão. Você pode me mostrar os seus desenhos.

-Sim.

-Quem são esses?

-Eu minha mãe e o Charles.

-Quem é Charles?

-Ele mandou não falar.

-Está bem.

Do nada um barulho sai de dentro do armário e Marcela vai olhar quando ia abrir Ana fechou o olho mais na ultima hora.

-Vamos descer? Disse Felipe.

-Sim. Vamos Ana.

Ana não foi quando eles chegaram à sala Felipe pergunta:

-Então oque você acha?

-Pela perca da mãe ela criou um amigo para ocupar o espaço no coração.

-Então tão vou ir embora, pois já está anoitecendo. Tchau.

-Tchau o brigado.

Mais ela esqueceu seu celular e a chave de casa e já era 10h00min da noite Ana começou a brincar com Charles mais ele começou a gritar com Ana e o policial logo ou viu os gritos aterrorizantes dela e foi até a casa tocou a campainha Charles foi pegou uma enxada e colocou-a atrás das costas e foi abrir a porta o policial entrou e o Charles nem deu tempo dele fazer nenhuma pergunta e já lê deu três enxadadas e jogou o corpo no porão então Ana desceu para ver e o Charles disse:

-Vamos brincar de esconde-esconde?

-Só coro! E saiu correndo Marcela que estava voltando para pegar suas coisas ouviu os gritos tocou a campainha e o Charles estava sentado na cadeira ela abriu a porta mais não deu tempo nem de perceber que o Charles lê deu uma enxadada e ela caiu no porão então ele foi atrás de Ana foi ate o quarto e então ele viu embaixo da cama e não tinha nada e então foi ao banheiro abriu a cortina e ela saiu de trás da porta e foi para uma caverna e Charles foi até o quarto e viu pela janela e foi atrás dela Marcela logo levantou pegou a arma do policial e foi logo atrás , Charles pegou uma boneca quando chegou na caverna ela estava alagado e então colocou a boneca sobre a água e Ana pesando que era ele foi para o outro lado de onde ele estava escondida e na hora dele matar ela Marcela aparece e fica em choque por ver o rosto de Charles ele foi até lá e enforco-a mais ela lê deu um chute no meio das pernas e pegou a arma e deu 5 tiros. Então Ana ficou com Marcela.

Para quem não descobriu quem era Charles é o Felipe entenderam?

Escrito por : Lucas Saraiva Sousa  15/06/2016

 

 

 


A AVENTURA DE DOIS AMIGOS

 

DOIS AMIGOS O JOÃO E EO PAULO SEMPRE SONHAVAM EM VIVER GRANDES AVENTURAS, TIPO: CORRER EM UMA PONTE DESMORONANDO, SUBIR EM UM VLCÃO, NADAR EM UM LAGO CHEIO DE PIRANHAS, MATAR DOIS  JACARÉ.  EM UM DIA ELES DECIDIRAM IR ATRÁS  DESSAS  AVENTURA E O JOÃO FALOU.

                  -VOCÊ QUER  FAZER OQUE PRIMEIRO MATER DOIS JACARÉ ENTRAR EM UM VULCÃO  PROCURAR UM TESOURO EM UM LUGAR DESCONHECIDO OQUE VOCÊ QUER FAZER PRIMEIRO.

         O PAULO ESPANTADO RESPONDEU:

     – BORA ENTRAR  DENTRO DE UM VULCÃO.

     -E DAI ELES FORAM NASSA AVENTURA ELES VIAJARAM 10 DIAS TENTANDO PROCURAR O VULCÃO MAIS PROXIMOATÉ QUE ELES ENTRARAM EM UMA FLORESTAELES ENFRENTARAM TIGE, URSO ELES ACHARAM UM MACAQUINHOQUE ESTAVA MACHUCADO ELES AJUDARAM ESSE MACAQUINHO O ELE LEVOU OS DOIS ATÉ O VULCÃO MAIS PROXIMOS EM 20 MINUTOS QUANDO ELES CHEGARAM LÁ O VULCÃO ENTROU EM ERUPSÃO E DAI O PAULO FALOU.

-VAMOS EMBORA JOÃO ESSE VULCÃO JÁ VAI

ESPLODIR.

    -A GENTE VEIO ATRÁS DE AVENTURA OU NÃOVAMOS ENTRAR AGORA.

   OS DOIS FICARAM LÁ POR 1 HORA E 20 MINUTOS OS DOIS SAIRA DE LÁ BEM  OS DOS COMPRARAM UM CADERNO PARA TODA VEZ QUE ELES FAZIAM UMA AVENTURA ELE REGISTRAVAM NO CADERNO E AGORA ELE SEMPRE ESTÃO EM AVENTURAS E FOI ASSIM QUE A VIDA DELES CONTINUARAM.

ESCRITOPOR:CIRO GOMES.

,

 


SOL

GELADO


 

Uma vida baseada em um tédio imenso. Uma casa chata uma família chata, e eu o cara mais chato dessa historia. Nasci na pequena cidade de Brainerd que fica localizada no estado americano de Minnesota. A minha vida inteira sonho em viajar para um ou dois lugares diferentes, só que isso nunca iria acontecer. Eu nunca namorei na minha vida, porque eu nunca quis ter uma namorada, acho isso uma perda de tempo, eu não preciso de ninguém pra ser um garoto feliz. Eu me faço feliz e ninguém conseguiria fazer isso por mim. Me considero meio na minha, em todos os sentidos, na escola, em casa, na rua, em festas ou em outros lugares que eu vou. Nunca fui alguém de se importar com o estado alheio ou de ficar com peninha de qualquer coisa que não envolva a mim. Tenho 16 anos e muita gente fala que eu tenho pensamentos de 80 pelo fato de eu ser muito rabugento e antissocial.

Minha mãe não tem nada haver comigo ela é boa e se preocupa com tudo e todos, ela tem uma voz calma e sempre um sorriso estampado no rosto, sempre faz de tudo para ver os ‘’outros’’ felizes e animados. Ja eu não ligo se a pessoa esta feliz ou triste, é como se eu não conseguisse ver sentimento algum em mim ou nos outros. Meu pai foi embora de casa quando eu tinha 8 anos, ele traiu a minha mãe com a Brenda, a nutricionista dele, e então os dois foram morar em Dakota e sumiram, minha mãe não guarda rancores então a única coisa que ela fez foi começar um novo namoro com um antigo amigo dela, que hoje é meu padrasto, ele faz piada de tudo, da vontade de pegar um martelo e bater na cabeça dele por que se tem uma coisa que me irrita são pessoas que se acham engraçadas, ou que tentam.

– Thiago sai desse banheiro agora eu vou falar pra mamãe que você não quer me deixar tomar banho – diz minha irmã mais nova batendo na porta e me acordando de meus pensamentos

– vai se ferrar Ana Julia – retruco com a voz alta para que ela ouça através da porta

– Mãaaeee o Thiago disse um palavrão de novo – diz Ana se afastando da porta do banheiro e correndo para ‘’contar tudo’’ pra minha mãe.

Eu não deveria falar palavrões perto de uma menina de apenas 6 anos, mas ela parece que pede para que eu faça isso, ela me irrita todos os dias, as vezes tenho vontade de calar a boca dela com um tiro. Na verdade tenho vontade de calar a boca de todo mundo com um tiro.

Desligo o chuveiro pego a toalha que esta em cima do box de vidro, enrolo-me nela e saio do banheiro fazendo a fumaça da agua quente sair junto comigo, vou caminhando normalmente ate o meu quarto ao chegar entro e fecho a porta atrás de mim jogo a toalha que estou enrolado em cima da cama e procuro alguma cueca limpa, acho uma no fundo da gaveta me visto e faço o mesmo com a calça e a blusa. Saio do quarto com o cabelo molhado e despenteado e me dirijo a cozinha porque o cheiro de waffles invade meu nariz fazendo com que eu viaje naquele cheiro bom, chego na cozinha e me encosto na parede e vejo minha mãe colocando uma calda de creme de amendoim sobre os waffles quentinhos em cima da mesa. Assim que eu chego ela tira os olhos dos waffles e os fixa em mim, me olhando de cima para baixo como sempre me analisando.

– por que esta sem chinelo ? – diz minha mãe franzindo o cenho

– Ah que frescura se preocupe com os seus pés – retruco revirando os olhos

Ela abaixa a cabeça e volta a olhar para os waffles com um olhar triste

– quero um waffle – digo num tom de ordem

– um menino mal criado como você não merece nem uma bala – retruca minha mãe terminado de colocar calda nos waffles

– o que eu fiz dessa vez ? – bufo revirando um pouco os olhos e ando em direção de minha mãe – vai me da logo que eu to com fome

– Thiago para com isso – diz ela olhando fixamente para meus olhos

– parar com oque ? você não vai me dar ? –seguro o braço dela fortemente e o apertou – vai me dar ou não ? – digo ameaçando-a

Os olhos dela ficam marejados, ela não fala nada apenas olha para baixo. Eu solto o braço dela e a olho intensamente

– não vou falar de novo, vai me dar ou não ? – digo sem emoção alguma em ver minha mãe triste e calada

– pega – ela apenas diz isso e sai da cozinha e me deixa la com todos os waffles do mundo

– É bom mesmo ! – digo mordendo um waffle

Volto para meu quarto depois de comer os 10 waffles que minha mãe tinha feito, e quando eu abro a porta do quarto vejo minha irmã pulando em cima da minha poltrona

– SAI – grito

– não – diz ana com um tom de deboche

– eu já disse pra você sair – digo me aproximando da poltrona

Ela pula da poltrona e sai correndo pelo meu quarto e derrubando tudo da minha estante no chão

– já chega – grito e corro atrás dela com um olhar fervendo de raiva.

Pego ela pelo cabelo e com toda minha força a jogo na estante vazia de onde ela tinha derrubado tudo que tinha, ela bate fortemente o corpo na estante e cai no chão chorando e se tremendo eu olho e dou um sorriso de lado

– espero que esteja doendo muito maninha – digo olhando ela caída perto da estante.

Minha mãe rapidamente aparece na porta do quarto

– Anaaa – diz minha mãe na porta do quarto vendo minha irmã caída no chão, ela sai correndo ate a minha irmã.

– filha ? – diz ela erguendo a cabeça de Ana e vendo o nariz dela sangrando e um arranhão na testa – Thiago oque houve aqui ? – diz minha mãe choramingando e não tira os olhos do rosto de Ana.

Já que Ana não estava conseguindo falar eu aproveitei para contar uma historia totalmente diferente do que realmente tinha acontecido, e eu sei inventar umas ótimas historias por que já sou acostumado a mentir.

– eu estava na cozinha e vim para dormir e quando cheguei ela estava pulando na minha poltrona e pulou tão alto que acabou caindo no chão – digo sem piscar e com a voz naturalmente normal e sem nenhum sinal de emoção ou dó.

– vou levar ela no hospital- diz ela colocando Ana nos braços e saindo do meu quarto – e você fica! – diz ela já do lado de fora do meu quarto com minha irmã nos braços. Então olho pela janela e vejo minha mãe colocando Ana no banco de traz e dando a partida rapidamente. desvio o olhar da janela e meus olhos se prendem em meus objetos caídos no chão, eu arrumo tudo em seu devido lugar e vou para o banheiro. Me olho no espelho, sempre a mesma cara, meu olhar focado vazio e frio e bem preto semelhante ao carvão, minha pele branca e meus lábios meio finos e ressecados meu cabelo preto desarrumado. E então pego minha escova e começo a escovar os dentes para dormir.

Deito na cama e me cubro com a coberta quente e felpuda fecho os olhos e caio em sono profundo.